Semana setenta e oito

Os lançamentos da semana são:

Claraboia, de José Saramago
Terminado em 1953 e até agora inédito, Claraboia narra com aguda percepção psicológica o dia a dia dos moradores de um modesto prédio de apartamentos em Lisboa, e revela um Saramago em pleno domínio da narrativa.

Clara dos anjos, de Wander Antunes (Ilustrações de Lelis)
Esta adaptação em quadrinhos do célebre romance de Lima Barreto recria com fidelidade o Rio de Janeiro do início do século XX e traça um panorama das tensões entre as classes sociais e o preconceito vigente na época. Introdução de Lilia Moritz Schwarcz.

Os filhos da viúva, de Paula Fox (Tradução de José Geraldo Couto)
Na véspera de uma viagem à África, Laura recebe em seu apartamento um pequeno grupo: Clara, a tímida filha de seu primeiro casamento; Carlos, seu irmão gay, crítico de música fracassado; e Peter, um editor amigo da família. No bota-fora, à medida que o álcool vai fazendo efeito, emergem podres e interditos da família. Antes do fim dessa longa noite, porém, Laura faz uma revelação, e que lança novas luzes a tudo o que aconteceu até então.

A consciência das palavras, de Elias Canetti (Tradução de Herbert Caro e Marcio Suzuki)
Para Elias Canetti, prêmio Nobel de Literatura de 1981, escrever é um ato de enorme responsabilidade, como ele mesmo afirma com todas as letras no ensaio que fecha este livro. Daí o seu título, A consciência das palavras, sob o qual se acham reunidos ensaios sobre Confúcio, Georg Büchner, Tolstói, Kafka, Hermann Broch, Karl Kraus e Hitler, além de uma evocação da tragédia de Hiroshima por intermédio do diário de um de seus sobreviventes.

9 Comentários

  1. Marco Aurélio Antunes disse:

    Gosto muito dos livros de Elias Canetti. No entanto, há certos livros dele que só estão disponíveis em livro de bolso. Deveria haver mais opções para o consumidor.

  2. Marco Severo disse:

    Uma pena. Mas fiquei muito grato pela atenção dispensada. Obrigado pela resposta, portanto.

    Espero que um dia a editora repense. Enquanto isso, vamos ao “Claraboia”! :D

  3. admin disse:

    Por enquanto não, Marco.

  4. Marco Severo disse:

    E o “Terra do Pecado”, do Saramago, vai sair algum dia no Brasil? Existem planos?

  5. admin disse:

    M.D.: Foi um lapso, já acrescentei os nomes dos tradutores. Obrigada pelo toque!

  6. Marco Severo disse:

    Me passou uma coisa pela cabeça e gostaria de saber: a Companhia das Letras vai em algum momento publicar “Terra do Pecado”, do Saramago? A pergunta existe por motivo simples: o livro foi reeditado em Portugal, em anos recentes. Por que não sai no Brasil, este que é o primeiro romance de todos? Acho que seria uma ótima forma de continuar a conhecer o Saramago no que ele tem de mais especial: a pluralidade.

  7. Marco Severo disse:

    Comecei a ler “Claraboia”, e a verdade é que já estou arrebatado. Como pode esse homem escrever tão bem em tão tenra idade? Só é estranho vê-lo usando travessão e ponto de interrogação. Mas é impressionante como o Saramago que viemos a conhecer e amar já está lá. Vale MUITO a pena se entregar a este “Claraboia”.

  8. M.D. disse:

    Salvo engano, dois desses são traduções.
    Quem são os tradutores?

  9. Rody Cáceres disse:

    Esse livro da Paula Foz lembra muito o REUNIÃO DE FAMÍLIA, da Lya Luft…

Deixe seu comentário...