"Grande sertão: veredas" na Companhia das Letras

Imagem da primeira edição do livro.

 

Com muita honra e entusiasmo, a Companhia das Letras anuncia que passará a publicar Grande sertão: veredas, de João Guimarães Rosa, livro que revolucionou o cânone brasileiro. Ao retratar o sertão mineiro com absoluta inventividade, o escritor partiu da observação da linguagem popular para criar um repertório próprio, sem se limitar a mimetizar o modo de falar sertanejo. Guimarães Rosa dispôs da riqueza e da ousadia da língua para se aprofundar numa reflexão singular sobre a alma humana, atribuindo ao sertão sua dimensão universal.

Para Antonio Candido, Guimarães Rosa “não era propriamente um regionalista”, uma vez que o elemento que sobressai em sua obra, de modo particular em Grande sertão: veredas, não é o exotismo, e sim o aspecto metafísico do homem em toda sua ambiguidade. Ao ponderar sobre o que chama de “drama ontológico”, o professor questiona: é o homem que faz o sertão ou é o sertão que faz o homem?

Publicado originalmente em 1956, Grande sertão: veredas é um dos romances mais estudados da língua portuguesa. Além de textos de Antonio Candido, a farta fortuna crítica dedicada ao livro inclui ensaios de Roberto Schwarz, Paulo Rónai, Davi Arrigucci Jr. e Augusto de Campos, para citar apenas alguns exemplos. O interesse que desperta de fato se mantém renovado nas subsequentes gerações de leitores, estudantes, pesquisadores e admiradores dessa obra lapidar.

Em fevereiro de 2019, publicaremos Grande sertão: veredas com novos projeto gráfico e estabelecimento de texto, acompanhado por célebres análises que jogam luz sobre a relevância do livro e uma cronologia ilustrada do autor. Para esta edição, contaremos com a colaboração de um conselho de especialistas em Guimarães Rosa e planejamos uma vasta campanha de difusão, com video-aulas, entrevistas, seminários e uma série de programas de podcast. Futuramente, o romance também ganhará versão em áudio e adaptação para graphic novel, bem como uma edição especial. Por fim, realizaremos uma ampla divulgação educacional, com a intenção de apresentar aos jovens leitores uma das obras mais celebradas da nossa língua.

“É a realização de uma vida”, diz Luiz Schwarcz sobre a contratação de Grande sertão. Para Otávio Marques da Costa, publisher do selo Companhia das Letras, e Alice Sant’anna, futura editora do livro na casa, “a importância de Grande sertão: veredas coroa o catálogo da Companhia das Letras, que vem se dedicando a novas edições de clássicos modernos da literatura brasileira. Para nós, é motivo de enorme alegria receber Guimarães Rosa ao lado de nomes como Carlos Drummond de Andrade, Vinicius de Moraes, Oswald de Andrade, Erico Verissimo, Jorge Amado, Murilo Mendes, José J. Veiga e Lygia Fagundes Telles, entre muitos outros autores que temos orgulho de publicar”.

Neste post