Semana quatrocentos e doze

 

Companhia das Letras

Raspútin: Fé, poder e o declínio dos Románov, de Douglas Smith (tradução de Berilo Vargas)

A biografia que mudará para sempre a forma como vemos uma das figuras mais poderosas da Rússia tsarista.

 

Um crime da solidão: Reflexões sobre o suicídio, de Andrew Solomon (tradução de Berilo Vargas)

Uma seleção inédita de textos do extraordinário autor de O demônio do meio-dia e Longe da árvore, que discutem com sensibilidade e empatia os vários aspectos do suicídio e da depressão.

 

Companhia das Letrinhas

A história da Terra 100 palavras, de Maria Guimarães e Gilles Eduar

A história do nosso planeta é surpreendente e envolve seres e acontecimentos fantásticos. Neste livro, Gilles Eduar apresenta para o pequeno leitor todo o caminho que a Terra percorreu para chegar até aqui utilizando cem verbetes, todos acompanhados de ilustrações que deixam a leitura ainda mais interessante.

 

Objetiva

Ironias do tempo, de Luis Fernando Verissimo (organização de Isabel e Adriana Falcão)

Nas voltas e reviravoltas da vida, lá estão elas, as ironias do tempo, o tema da nova antologia de crônicas de Luis Fernando Verissimo.

 

Penguin-Companhia

O corcunda de Notre-Dame, de Victor Hugo (tradução de Eduardo Brandão)

Um clássico romântico sobre paixões sombrias e amores não correspondidos.

 

Úrsula, de Maria Firmina dos Reis 

Obra inaugural da literatura afro-brasileira, Úrsula é considerado o primeiro romance escrito por uma mulher no Brasil. Maria Firmina dos Reis, mulher negra nascida no Maranhão, constrói uma narrativa ultrarromântica para falar das mazelas sociais decorrentes da escravidão.

 

Reimpressões

Os meninos da rua Paulo, de Ferenc Molnár (tradução de Paulo Rónai)

Amoras, de Emicida (ilustração de Aldo Fabrini)

A capital da solidão, de Roberto Pompeu de Toledo

O poder do hábito, de Charles Duhigg (tradução de Rafael Mantovani)

Rápido e devagar, de Daniel Kahneman (tradução de Cássio de Arantes Leite)

Sua vida em movimento, de Marcio Atalla 

A assombração da casa da colina, de Shirley Jackson (tradução de Débora Landsberg)

 

Neste post