Semana quatrocentos e um

 

Companhia das Letras

A morte de Hitler, de Jean-Christophe Brisard e Lana Parshina (tradução de Julia da Rosa Simões)

Um relato dramático e revelador dos últimos dias no bunker de Hitler, baseado em arquivos soviéticos nunca antes revelados e investigações forenses de última geração.

A casa dourada, de Salman Rushdie (tradução de José Rubens Siqueira)

O retorno triunfante de Salman Rushdie ao realismo, em um épico moderno sobre amor e terrorismo, perda e reinvenção.

A vida escolar de Jesus, de J. M. Coetzee (tradução de José Rubens Siqueira)

Com este livro, o ganhador do Nobel J. M. Coetzee prossegue a hipnótica narrativa que inaugurou em A infância de Jesus e leva o leitor a uma jornada existencial única.

 

Alfaguara

Uma virgem tola, de Ida Simons (traduçao de Cristiano Zwiesele do Amaral)

Um clássico redescoberto da literatura holandesa.

 

Objetiva

Devassos no paraíso ( 4ª edição revista, atualizada e ampliada), de João Silvério Trevisan

O livro mais completo sobre a história da homossexualidade brasileira, em edição revista e ampliada.

 

Fontanar

Vida adulta à francesa, de Pamela Druckerman

A autora best-seller de Crianças francesas não fazem manha investiga a vida depois dos filhos e tenta descobrir se alguém vira adulto de verdade.

 

Reimpressões

Homo Deus, de Yuval Noah Harari (tradução de Paulo Geiger)

O imperador de todos os males, de Siddhartha Mukherjes (tradução de Berilo Vargas)

As aventuras do Capitão Cueca vol.1, de Dav Pilkey (tradução de Clara Lacerda)

Coisa de menina, de Pri Ferrari

Entre raios e carangueijos, de José Roberto Torero e Marcus Aurelius Pimenta (ilustração de Edu Oliveira)

Rápido e devagar, de Daniel Kaheman (tradução de Cássio de Arantes Leite)

O livro dos ressignificados, de @akapoeta João Doederlein 

Dom quixote, de Miguel de Cervantes (tradução de Ernani Ssó)

Céu sem estrelas, de Iris Figueiredo

Neste post