Para começar o ano com boas leituras

Confira nossa lista de leituras para começar o ano

Ano novo, leituras novas. Aproveite nossa seleção de ficção, não-ficção e poesia para criar uma lista de leituras cheia de novidades para 2018. Os livros, que foram destaque em 2017, trazem temas como política, romance, relações familiares e História do Brasil. Escolha o ideal para você e aproveite para começar o ano com uma ótima leitura.

"As fúrias invisíveis do coração", John Boyne

Novo livro do autor do best-seller O menino do pijama listrado é ideal para fãs e para quem ainda não conhece o trabalho de Boyne. Cyril Avery não é um Avery de verdade ou, pelo menos, é o que seus pais adotivos lhe dizem. E ele nunca será. Mas se não é um Avery, então quem é ele? Nascido nos anos 1940, filho de uma jovem solteira expulsa de sua comunidade e criado por uma família rica irlandesa, Cyril passará a vida inteira à mercê da sorte e da coincidência, tentando descobrir de onde veio — e, ao longo de muitos anos, lutará para encontrar uma identidade, uma casa, um país e muito mais.

"No seu pescoço", Chimamanda Ngozi Adichie

É a vez de os leitores brasileiros conhecerem a face de contista dessa grande autora já consagrada pelas formas do romance e do ensaio. Publicado em inglês em 2009, No seu pescoço contém todos os elementos que fazem de Adichie uma das principais escritoras contemporâneas. Nos doze contos que compõem o volume, encontramos a sensibilidade da autora voltada para a temática da imigração, da desigualdade racial, dos conflitos religiosos e das relações familiares.

"50 Poemas de Revolta", vários autores

O leitor vai encontrar, nessa antologia, muitos motivos para se indignar. Desigualdade social, racismo, machismo, incontáveis modalidades de opressão e intolerância: esses são os temas tratados por 34 poetas brasileiros. Os poemas abordam temáticas sociais do passado e dos tempos atuais e são ideais para quem quer começar o ano entendendo as questões sociais.

"Extraordinárias", Aryane Cararo e Duda Porto de Souza

Este volume chega para trazer o reconhecimento que as mulheres notáveis de nossa sociedade merecem. Aqui, você vai encontrar perfis de revolucionárias de etnias e regiões variadas, que viveram desde o século XVI até a atualidade, e conhecer os retratos de cada uma delas, feitos por artistas brasileiras. O que todas essas mulheres têm em comum? A força extraordinária para lutar por seus ideais e transformar o Brasil.

"Cartas Brasileiras", org. Sérgio Rodrigues

O jornalista Sérgio Rodrigues apresenta uma saborosa coletânea de oitenta cartas dignas de nota, recebidas ou enviadas por escritores, artistas e políticos — de Elis Regina a Olga Benário, de Chico Buarque a Santos Dumont, de Renato Russo a d. Pedro I —, entre outros personagens. O autor também contextualiza as cartas com fotos e textos e guia o leitor para que ele descubra mais sobre nossa história.

"A descoberta da escrita"Karl Ove Knausgård

Neste romance autobiográfico, o autor percorre seus anos de estudante de escrita criativa na cidade universitária de Bergen. Com a honestidade que lhe é característica, explicita as dificuldades e frustrações que permeiam o caminho de todo aspirante a romancista: "eu sabia pouco, queria muito e não conseguia nada", confessa o narrador. Ele une as experiências da juventude conflituosa à experiência de formação como escritor que o tornou um autor mundialmente consagrado.

"A Glória e seu Cortejo de Horrores", Fernanda Torres

Em seu segundo romance, Fernanda Torres acompanha Mario Cardoso, um ator de meia-idade passando por uma fase de declínio na carreira. Ele decide encenar uma versão de Rei Lear — e as coisas não saem exatamente como esperava. Mescla eletrizante de comédia de erros com a velha e nem sempre boa vida como ela é, o livro atravessa diversas fases da carreira de Mario.

"Histórias Extraordinárias", Edgar Allan Poe

Histórias extraordinárias reúne dezoito contos assombrosos de Edgar Allan Poe, com seleção, apresentação e tradução do poeta José Paulo Paes. Este livro traz, entre outras obras-primas do mestre do suspense e do mistério, “A carta roubada”, “O gato preto”, “O escaravelho de ouro”, “O poço e o pêndulo” e “O homem da multidão”. A obra mostra o caráter macabro e a profundidade do trabalho de Poe.

"A noite da espera", Milton Hatoum

Milton Hatoum retorna à forma da narrativa longa em uma série de três volumes na qual o drama familiar se entrelaça à história da ditadura militar para dar à luz um poderoso romance de formação. Nos anos 1960, Martim, um jovem paulista, muda-se para Brasília com o pai após a separação traumática deste e sua mãe. Na cidade recém-inaugurada, trava amizade com um variado grupo de adolescentes do qual fazem parte filhos de altos e médios funcionários da burocracia estatal, bem como moradores das cidades-satélites, espaço relegado aos verdadeiros pioneiros da capital federal, migrantes desfavorecidos. Hatoum explora a dinâmica de Brasília e sua dimensão pessoal e social, além de abordar temas como a ruptura familiar.

"Pretérito imperfeito", B. Kucinski

Em Pretérito imperfeito, a história é centrada em um casal que não consegue ter filhos e adota um bebê. Entrelaçam-se nessa história de vida três situações limite: a adoção, a dependência química e o racismo. O pai narrador se pergunta: “Teria sido possível em algum momento barrar o curso dessa história? Ou estava tudo escrito no livro do destino?”.

"O Livro de Jô", Jô Soares e Matinas Suzuki Jr.

O livro resgata fatos, lugares e pessoas marcantes da juventude de Jô e reconstitui seus primeiros passos no mundo dos espetáculos, nas décadas de 1950 e 1960. Entre a infância dourada no Copacabana Palace e a dura conquista do estrelato, acompanhamos o autor do nascimento aos trinta anos. Os antecedentes familiares, a meninice privilegiada nos palácios da elite carioca, a mudança para um internato na Suíça, os marcos da formação cultural do futuro showman na adolescência, a paixão pelo jazz, a estreia modesta em pontas no cinema e na televisão, o primeiro casamento e, finalmente, a conquista do sucesso numa São Paulo fervilhante: tudo que você sempre quis saber sobre Jô.

 

Neste post