Semana trezentos e quarenta e quatro

Companhia das Letras

O que é fascimo? E outros ensaios, de George Orwell
Romancista celebrado pelas distopias de 1984 e A revolução dos bichos, George Orwell também foi um prolífico repórter e colunista. Entre as décadas de 1930 e 1940, o autor de O que é fascismo? colaborou em diversos veículos da imprensa britânica. Nesta coletânea de 24 ensaios publicados em revistas e jornais, organizado por Sérgio Augusto, Orwell explora um amplo espectro de assuntos, sempre perpassados pela política, sua principal obsessão intelectual e literária. Com temas que variam de Adolf Hitler à pornografia, de W. B. Yeats a O grande ditador, os textos selecionados pelo jornalista Sérgio Augusto compõem um inteligente mosaico das opiniões de Orwell durante o período crítico da Segunda Guerra Mundial e do início da Guerra Fria. Com sua visão irônica do mundo conflagrado da época, os ensaios demonstram a potência criativa do "socialismo democrático" adotado pelo escritor como credo político após sua experiência na Guerra Civil Espanhola, em contraposição aos totalitarismos de esquerda e de direita então em voga.

Biografia involuntária dos amantes, de João Tordo 
Numa estrada da Galiza, na Espanha, dois amigos atropelam um javali. Enquanto resolvem os trâmites burocráticos, o poeta mexicano Saldaña Paris pede ao companheiro de viagem, um professor universitário, que leia um manuscrito deixado por Teresa, sua ex-mulher e grande paixão de sua vida. A leitura dessa intrigante herança vai levar o professor a tentar entender não só a origem da tristeza do amigo, mas a reconstituir a então fragmentada história desses amantes. O que ele não imaginava, porém, era que as páginas também seriam capazes de mudar a sua vida. Neste romance magistral, o jovem português João Tordo escreve sobre o amor, os desejos, as obsessões e as marcas indeléveis das relações que construímos ao longo da vida. Um trabalho profundo que o consolida como uma das novas vozes da literatura portuguesa contemporânea.

Me diga quem eu sou, de Helena Gayer

Como num grito de alerta, Helena Gayer transmite as nuanças de uma pessoa apunhalada pelo transtorno bipolar. Com crueza, minúcia e fervor, a autora narra seus mergulhos ora em depressão ora em mania e as muitas experiências por que passou, correndo risco de morte e abusos. Ao se abrir e descrever com detalhes as inúmeras tentativas de ter uma vida normal, os episódios de completa alienação e as internações, ela deixa escapar, a cada linha, um pedido tênue, uma súplica fugaz, para que tenhamos um olhar mais apurado em direção à pessoa, não só à doença. Helena nos apresenta um relato íntimo sobre como é viver, sobreviver e constantemente se rearranjar nessa realidade tão dura e tantas vezes negligenciada. Diagnosticada aos 21 anos, ela remove e nos mostra cada estilhaço de sua trajetória, enquanto seguimos com ela numa jornada de dor e descoberta, mas, acima de tudo, de superação.

Romances de Patrick Melrose - Vol. II, de Edward St. Aubyn

Por quase duas décadas, Edward St. Aubyn inspirou?se na própria história para retratar a vida de Patrick Melrose e o universo da elite inglesa numa aclamada empreitada literária. Mantendo a elegância e a inteligência características do primeiro volume, esta continuação dos Romances de Patrick Melrose reúne os dois títulos que encerram a série. Em O leite da mãe, Patrick, agora casado e pai de dois meninos, teme que a relação conturbada que teve com o pai envenene o seu próprio exercício de paternidade. Ao mesmo tempo, sua esposa Mary volta-se inteiramente ao cuidado das crianças; sua mãe, Eleanor, deseja realizar um suicídio assistido; e os filhos sempre parecem entender muito mais do que deveriam. O último livro, Enfim, é ambientado no funeral de Eleanor Melrose. Enquanto encara a perda da mãe, Patrick começa a aceitar e compreender os motivos que tornaram seus pais o que foram. Sozinho em seu quarto, pode finalmente vislumbrar a perspectiva de liberdade que há tanto tempo almeja.

Agora e na hora, de Heloisa Seixas
Um escritor fracassado decide fazer um livro de contos sobre a morte e, em seguida, se matar. Seria essa sua vingança contra aqueles que sempre o ignoraram: fazer da própria morte o ponto final do livro, tombando sem vida sobre os originais. Para ele, um desfecho insuperável, inédito na literatura. Seus planos, porém, caem por terra ao descobrir que tem um tumor e que seus dias estão contados. Não poderá mais ser o senhor da própria morte. Correndo contra o tempo, o autor, ao longo de uma madrugada, revê sua trajetória, misturando-a com seus contos terminais, na certeza de que, antes de o sol nascer, usará um revólver para se matar. No entanto, algo inesperado acontece, e ele perde o controle do livro - e da própria vida. Em 
Agora e na hora, Heloisa Seixas constrói um poderoso embate de vida e morte entre um escritor e seu personagem. Um trabalho original que é, sobretudo, uma celebração da literatura e do ofício de escritor.

O ceifador, de Neal Shusterman
A humanidade venceu todas as barreiras: fome, doenças, guerras, miséria… Até mesmo a morte. Agora os ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, impedindo que o crescimento populacional vá além do limite e a Terra deixe de comportar a população por toda a eternidade. Citra e Rowan são adolescentes escolhidos como aprendizes de ceifador - um papel que nenhum dos dois quer desempenhar. Para receberem o anel e o manto da Ceifa, os adolescentes precisam dominar a "arte" da coleta, ou seja, precisam aprender a matar. Porém, se falharem em sua missão - ou se a cumplicidade no treinamento se tornar algo mais -, podem colocar a própria vida em risco.


Romancista como vocação, de Haruki Murakami
Haruki Murakami é um dos mais conhecidos autores contemporâneos do Japão. Quando seus livros são lançados, a imprensa noticia filas enormes nas livrarias de Tóquio e traduções para mais de quarenta idiomas. Ícone da escrita fluida, Murakami transita bem em diversos estilos narrativos: ficção, ensaio, reportagem, nada parece estar fora de seu talento literário. Para abarcar toda essa multiplicidade, chega agora Romancista como vocação, uma série de proposições sobre a escrita, a literatura e a vida pessoal do recluso escritor. Escrito na linguagem acessível típica de Murakami, este livro é um convite a todos que desejam habitar o mundo dos romancistas, bem como uma declaração de amor ao ato da escrita.

Como ser um gamer profissional, de Mike Diver
Assistido por milhões e adorado pelos melhores gamers profissionais do mundo, 
League of Legends é muito mais do que apenas um jogo. A equipe Fnatic tem competido em League of Legends desde o princípio dos eSports. Em Como se tornar um gamer profissional, o time guia o leitor pelos bastidores da vida dos competidores de elite e para dentro do universo dos games competitivos. Você vai encontrar dicas para melhorar suas estratégias de jogo, seu trabalho em equipe e sua concentração. Absorvendo os conhecimentos e a experiência desses jogadores, é uma questão de tempo até que você também seja um campeão mundial. Conheça um pouco da história dos eSports e da criação da Fnatic, que é hoje um dos maiores e melhores times do circuito de League of Legends. Pegue dicas com jogadores de elite que já conquistaram o mundo dos games e entraram para a história das competições profissionais! Está preparado?
 



 

Neste post