Semana trezentos e quarenta e um

Companhia das Letras

A nossa frágil condição humana, de Moacyr Scliar
Neste volume de crônicas originalmente publicadas no jornal Zero Hora, o leitor encontrará a sensibilidade de Moacyr Scliar a serviço da cultura, história e memória do povo judaico. Literatura, cinema, política, humor — nada escapa ao olhar arguto de um dos grandes nomes da literatura brasileira. Com a honestidade intelectual que lhe é característica, Scliar alia suas aspirações políticas a uma afirmação radical da tolerância. O médico e escritor, que completaria oitenta anos em 2017, contrapõe sua reflexão desapaixonada à barbárie dos fatos, mirando sem rodeios uma defesa fervorosa da paz, tão esclarecedora quanto necessária em nossos tempos.

Suma de Letras

A última noite em Tremore Beach, de Mikel Santiago (tradução de Paulina Wacht e Ari Roitman)

Recém-divorciado e no meio de um bloqueio criativo, Peter Harper decide tirar férias na bela e isolada Tremore Beach, na Irlanda. Tudo parecia correr bem, mas, depois de ser atingido por um raio durante uma tempestade, ele começa a ter terríveis dores de cabeça e sonhos cada vez mais estranhos. Conforme a linha que separa sonho e realidade fica cada vez mais difusa, Peter percebe que talvez seus sonhos sejam um aviso do horror que está por vir... Envolvente e eletrizante, A última noite em Tremore Beach é um thriller arrebatador, perfeito para fãs do gênero.

Reimpressões
A resistência, de Julián Fuks
O aleph, de Jorge Luis Borges
Sejamos todos feministas, de Chimamanda Ngozi Adichie
Malala, a menina que queria ir para a escola, de Adriana Carranca Corrêa
As barbas do imperador (Brochura), de Lilia M. Schwarcz
A bailarina fantasma, de Socorro Acioli
O dia do Curinga, de Jostein Gaarder
Travessuras da menina má, de Mario Vargas Llosa
A metamorfose, de Franz Kafka
E se?, de Randall Munroe
Ligue os pontos, de Gregorio Duvivier
Não há dia fácil, de Mark Owen
Cachalote, de Rafael Coutinho
Terra Papagalli, de Marcus Aurelius Pimenta
Hiroshima, de John Hersey
A estranha madame Mizu, de Thierry Lenain
Ri Melhor Quem Ri Primeiro, de José Paulo Paes

Neste post