Semana trezentos e setenta e dois

Companhia das Letras

O clube dos jardineiros de fumaça, de Carol Bensimon

Em um cenário formado por coníferas milenares, estradas sinuosas e falésias, a região californiana do Triângulo da Esmeralda concentra a maior produção de maconha dos Estados Unidos. É lá que o jovem professor brasileiro Arthur busca recomeçar a vida, depois dos acontecimentos que o levaram a deixar Porto Alegre. Aos poucos, ele se insere na dinâmica local e passa a fazer parte de uma história que começa com a contracultura dos anos 1960 e se estende até o presente. À vida de Arthur e daqueles com quem estabelece vínculos — o atormentado Dusk, a solitária Sylvia, a indecisa Tamara — mistura-se a de personagens reais que participaram do embate que levou à descriminalização do uso da maconha, fazendo deste um poderoso romance panorâmico. Cruzando história e ficção, com uma linguagem original e ousada, a meio caminho entre Brasil e Estados Unidos, Carol Bensimon compõe em O clube dos jardineiros de fumaça um brilhante retrato da geração hippie e de seu legado.

 

Lua de mel em Kobane, de Patrícia Campos Mello

Neste livro, a jornalista Patrícia Campos Mello conta a improvável história de um casal de sírios que se apaixonou pela internet e arriscou a vida ao decidir se instalar na cidade de Kobane, sitiada pelo Estado Islâmico. Era 2 de abril de 2014 e eles estavam separados por 2,5 mil quilômetros: Raushan na gelada Rybinsk, na Rússia, e Barzan em Istambul, na Turquia. Dois jovens exilados que não se conheciam nem tinham amigos em comum. Ela, uma estudante que interrompera o curso de direito na Universidade de Alepo após episódios de violência perpetrados por extremistas religiosos; ele, um jornalista afastado do país por sua militância pela independência curda. O pano de fundo de Lua de mel em Kobane é a terrivelmente complexa e violenta Guerra da Síria. A primavera árabe, a eclosão do Estado Islâmico, a militância curda e o regime de Bashar al-Assad são algumas das grandes questões que a autora enfrenta para dar inteligibilidade aos dilemas e decisões do jovem casal. 

 

Histórias extraodinárias, de Edgar Allan Poe (tradução de José Paulo Paes)

Histórias extraordinárias reúne dezoito contos assombrosos de Edgar Allan Poe, com seleção, apresentação e tradução do poeta José Paulo Paes. Este livro traz, entre outras obras-primas do mestre do suspense e do mistério, “A carta roubada”, “O gato preto”, “O escaravelho de ouro”, “O poço e o pêndulo” e “O homem da multidão”. O caráter macabro das histórias, dotadas de profundidade psicológica e imersas em uma atmosfera eletrizante, continua a conquistar novos leitores e a afirmar sua condição de clássico. Nas palavras de Paes, “Poe sempre consegue […] provocar-nos aquele arrepio de morte ou aquela impressão de vida que, em literatura, constituem o melhor, senão o único, passaporte para a imortalidade”.

 

Companhia das Letrinhas 

Muito cansado e bem acordadode Susanne Straber (tradução de Julia Bussius)

O porco-espinho, a raposa, o burrico, o pelicano e o jacaré estão todos dormindo, muito cansados… Mas a foca está bem acordada. E ela não quer saber de ficar na cama! E agora? O que os outros dorminhocos vão fazer? Este livro, para leitores bem pequenos, torna a hora de dormir um momento mais divertido e gostoso para toda a família.

 

Reimpressões

Mulheres de cinzas, de Mia Couto

A elegância do ouriçode Muriel Barbery (tradução de Rosa Freire d'Aguiar)

Amigos da mente, de Dr. David Perlmutter e Kristin Loberg (tradução de André Fontenelle)

O mundo de Sofia, de Jostein Gaarder (tradução de Leonardo Pinto Silva)

Hibisco roxo, de Chimamanda Ngozi Adichie (tradução de Julia Romeu)

Claro enigma, de Carlos Drummond de Andrade

1984, de George Orwell (tradução de Heloisa Jahn e Alexandre Hubner)

Suicidas, de Raphael Montes

 

 

 

Neste post