Semana trezentos e setenta e oito

Companhia das Letras

O sol na cabeçade Geovani Martins

Em O sol na cabeça, Geovani Martins narra a infância e a adolescência de garotos para quem às angústias e dificuldades próprias da idade soma-se a violência de crescer no lado menos favorecido da “Cidade partida”, o Rio de Janeiro das primeiras décadas do século XXI. Em “Rolézim”, uma turma de adolescentes vai à praia no verão de 2015, quando a PM fluminense, em nome do combate aos arrastões, fazia marcação cerrada aos meninos de favela que pretendessem chegar às areias da Zona Sul. Em “A história do Periquito e do Macaco”, assistimos às mudanças ocorridas na Rocinha após a instalação da Unidade de Polícia Pacificadora, a UPP. Situado em 2013, quando a maioria da classe média carioca ainda via a iniciativa do secretário de segurança José Beltrame como a panaceia contra todos os males, o conto mostra que, para a população sob o controle da polícia, o segundo “P” da sigla não era exatamente uma realidade. Em “Estação Padre Miguel”, cinco amigos se veem sob a mira dos fuzis dos traficantes locais. Nesses e nos outros contos, chama a atenção a capacidade narrativa do escritor, pintando com cores vivas personagens e ambientes sem nunca perder o suspense e o foco na ação. Na literatura brasileira contemporânea, que tantas vezes negligencia a trama em favor de supostas experimentações formais, O sol na cabeça surge como uma mais que bem-vinda novidade. 

 

Folha de lótus, escorregador de mosquito, de Fernando Reinach

A curiosidade apaixonada do biólogo Fernando Reinach o faz percorrer semanalmente as principais revistas científicas do mundo, procurando casos singulares e inspiradores, que ele compartilha com os leitores de sua coluna no jornal O Estado de S. Paulo. São descrições divertidas e ricamente ilustradas de diversos comportamentos que nossa espécie observou nos seres vivos, em si própria e até mesmo em sua mente. 
Publicadas entre 2010 e 2017, as crônicas reunidas neste volume são tão informativas quanto cheias de graça. Reinach discorre sobre a visão 3-D das aranhas, o sexto sentido das baratas, a sexualidade das várias espécies, o comportamento de macacos diante do espelho, experimentos de neurociência com pastilhas M&M’s ou a sociedade de cupins em que os idosos explodem para defender o ninho. Folha de lótus, escorregador de mosquito é um passeio inesquecível pelas lentes de microscópios dos principais cientistas do mundo, em que conhecemos também um pouco mais sobre nós mesmos. 

 

Penguin - Companhia

David Copperfield , de Charles Dickens (tradução de José Rubens Siqueira)

Publicado originalmente na forma de folhetim entre 1849 e 1850, David Copperfield é o romance mais autobiográfico de Charles Dickens. Mas não só: nas palavras do grande escritor, que inspirou outros gigantes da literatura ocidental como Tolstói, Kafka, Woolf, Nabokov e Cortázar, este é seu “filho predileto”. Nele, acompanhamos a jornada do herói, nascido na Inglaterra dos anos 1820: órfão de pai desde o nascimento, David Copperfield pertence à imensa massa de desfavorecidos que a literatura do século XIX, pela primeira vez, presenteou com o protagonismo. Parte fundamental da tradição do grande romance realista, este livro oferece não apenas um retrato acurado de seu tempo como também um contundente relato sobre a vocação literária.

 

Companhia das Letrinhas

O clube do tênis vermelho (vol. 2)de Ana Punset (tradução de Julia de Souza)

As aulas estão a todo vapor e Lúcia, Bia, Frida e Marta têm muito o que fazer: provas, trabalhos, lições de casa, além de toda vida fora da escola. E elas ainda têm o dever de manter o Clube do Tênis Vermelho unido — porque agora, a chegada de um novo menino na escola e o risco de não conseguirem passar as férias juntas, vai colocar novos desafios à amizade das quatro. Com uma linguagem jovem, as histórias dessas quatro meninas envolvem os dilemas típicos da pré-adolescência e mostram que ser uma garota de doze anos pode não ser tão fácil — mas não deixa de ser muito divertido.

 

Objetiva

Mindwarede Richard E. Nisbett (tradução de Ângelo Lessa)

Há vários conceitos científicos e filosóficos que podem mudar o modo como solucionamos problemas cotidianos e nos ajudar a pensar de maneira mais efetiva sobre nosso próprio comportamento e o mundo que nos cerca. Mas, por incrível que pareça, ainda não conhecemos muitos deles. Em Mindware, o renomado psicólogo Richard Nisbett os apresenta de forma acessível e nos mostra como aplicá-los aos problemas do dia a dia. O resultado é um guia prático e esclarecedor sobre as mais poderosas e úteis ferramentas de raciocínio já desenvolvidas. Ao terminar este livro, você certamente estará mais bem preparado para lidar com as dificuldades do dia a dia. “Toda a sabedoria das pesquisas do século XXI sobre psicologia foram condensadas em um livro maravilhoso! Você dará um passo enorme no que diz respeito a tomar melhores decisões na vida.” — Carol Dweck, autora de Mindset.

 

Seguinte

Cartas secretas jamais enviadas, de Emily Trunko (tradução de Fabricio Waltrick)

 Você já desejou poder voltar no tempo e dar conselhos para si mesmo? Já quis ter coragem de falar como é forte o amor que sente por alguém? Alguma vez já se perguntou por que uma pessoa importante na sua vida parou de falar com você? A partir de contribuições anônimas, Emily Trunko reuniu nesta coletânea cartas que revelam segredos profundos de quem as escreveu. Afinal, muitas vezes o único jeito de lidar com nossos sentimentos mais intensos — seja um amor incondicional ou uma perda irreparável — é botando tudo no papel. A leitura destas cartas nos permite mergulhar na vida de seus remetentes e, ao mesmo tempo, redescobrir nossa própria história e perceber que, mesmo nos piores momentos, não estamos sozinhos.

 

Paralela

Programado para comerde Robb Wolf (tradução de Guilherme Miranda)

Um mês para reprogramar seu organismo para uma perda de peso definitiva. Uma semana para descobrir os carboidratos que funcionam para você. Nossos corpos foram geneticamente programados para ganhar peso e se exercitar menos, o exato oposto daquilo que todas as dietas recomendam. Uma má notícia, você diria, mas que vem acompanhada de uma boa: a culpa não é sua. Sabendo disso, o bioquímico Robb Wolf buscou entender o mecanismo que poderia nos ajudar a perder peso e a ter mais energia para nos movimentarmos sem sofrimento. Com um plano alimentar que pode ser personalizado pelo leitor, Programado para comer mostra como encontrar a dieta ideal para você.

 

Suma

O destino de Tearlingde Erika Johansen (tradução de Regiane Winarski)

Desde que assumiu o trono de Tearling, Kelsea Glynn passou de princesa inexperiente a rainha destemida. Sua busca por justiça fez com que todo o reino mudasse com ela, mas quando os inimigos que fez ao longo do caminho ameaçam destruir seu povo, ela toma uma decisão inimaginável: se rende à Rainha Vermelha em troca de salvar Tearling. Sem as safiras, sem seus homens de confiança e trancafiada em Mortmesne, Kelsea precisa de novo recorrer ao passado, às experiências de mulheres que viveram antes dela, buscando em suas histórias a saída para uma situação impossível. O jogo está para terminar, e o futuro de Tearling será revelado de uma vez por todas. Com O destino de Tearling, Erika Johansen traça o clímax inesquecível dessa aventura cheia de magia e emoção.

 

Reimpressões

O conto da ilha desconhecidade José Saramago

Os andarilhos do bem, de Carlo Ginzburg (tradução de Jônatas Batista Neto)

A parte que falta, de Shel Silverstein (tradução de Alípio Correa de Franca Neto)

O lótus azul, de Hergé (tradução de Eduardo Brandão)

Tintim e a alfa-arte, de Hergé (tradução de Eduardo Brandão)

Explorando a Luade Hergé (tradução de Eduardo Brandão)

Tintim no Tibete, de Hergé (tradução de Eduardo Brandão)

O caso girassolde Hergé (tradução de Eduardo Brandão)

O tesouro de Rackham, o Terrível, de Hergé (tradução de Eduardo Brandão)

Um amor feliz, de Wislawa Szymborska (tradução de Regina Przybycien)

As aventuras do avião vermelho, de Erico Verissimo

Mauá: empresário do impériode Jorge Caldeira

Os meninos da rua Paulo, de Ferenc Molnár (tradução de Paulo Rónai)

Madame Bovary, de Gustav Flaubert (tradução de Mário Laranjeira)

Cadê você, Bernadette?, de Maria Semple (tradução de André Czarnobai)

Píppi Meialonga, de Astrid Lindgren (tradução de Maria Macedo)

Ensaio sobre a cegueira, de José Saramago

Neste post