Alexandre Dumas: a vida de um escritor inigualável

Alexandre Dumas(1802-1870) é autor de grandes clássicos da literatura de aventuras, como Os três mosqueteiros, O conde de Monte Cristo e As aventuras de Robin Hood. Traduzida para cerca de uma centena de idiomas, sua obra já influenciou mais de 200 filmes!

 

Poucos sabem que, apesar de ter se tornado um romancista brilhante, Dumas teve uma infância difícil após a morte do pai, general da Revolução Francesa e o único homem negro a alcançar a alta hierarquia em um exército na Europa do século XVIII. As aventuras vividas pelo pai impressionaram o filho, que as usou como inspiração para escrever seus livros.

Alexandre Dumas

General Thomas-Alexandre Dumas

Já adolescente o autor e sua família se mudam para Paris. Após terminar sua formação e com um empurrão das conexões aristocráticas de seu falecido pai, Dumas adotou um estilo de vida boêmio e passou a escrever para jornais e peças de teatro.

Minucioso em sua escrita, Dumas montou por mais de quinze anos Memórias gastronômicas de todos os tempos, hoje reconhecido como uma das mais importantes obras de referência na gastronomia. O livro, publicado pela Zahar, inclui notas históricas acerca de personagens e fatos específicos, e, como brinde, um "Cardápio D'Artagnan", com as respectivas receitas.

 

Já com Grande dicionário de culinária, Dumas escreveu um livro que ganhou status de "bíblia gastronômica" ao longo de mais de cem anos. Suas centenas de crônicas e receitas formam um vasto painel, em que se destacam tanto clássicos do repertório culinário francês como pratos originais e exóticos dos mais diversos países, além de incluir 615 verbetes, relatos históricos, cartas a leitores, descrições científicas e crônicas literárias e gastronômicas, mais de 400 receitas e 275 ilustrações de época.