" />

"As drogas não são o problema": Carl Hart no Brasil

"Saí de uma situação de risco no gueto para a universidade, mas eu não sou uma exceção. Mais pessoas podem conseguir isso se a sociedade decidir que se importa com a população pobre. Assim, mais pessoas poderão ter essa oportunidade."

Citando Martin Luther King, Carl Hart explicou na palestra de hoje no auditório da EMERJ que, para que aconteça uma guerra, é necessário haver bodes expiatórios. Na guerra contra as drogas, o bode expiatório é o usuário. Dessa forma, se evita lidar com os problemas reais da população pobre.

"Antes do crack chegar ao Brasil, a população das favelas não tinha problemas? Estudavam em universidades? Ocupavam cargos públicos? Eu conheci seus bodes expiatórios visitando uma 'cracolândia' ontem. O crack não é o problema deles. A pobreza é o problema".

Enquanto isso, fãs empolgados já se ocupam de fazer montagens fotográficas da atriz na pele da rainha, como as duas que ilustram este post. A declaração de que o filme poderia ser seu grand finale — Angelina revelou que pretende se dedicar mais às funções de diretora e ativista humanitária — só aumentam as expectativas.

Assista à entrada monumental de Cleópatra em Roma na superprodução de 1963, que alçou Elizabeth Taylor ao estrelato 

 

Neste post