" />

Bauman no Brasil

"O amor pode ser, e frequentemente é, tão atemorizante quanto a morte. Só que ele encobre essa verdade com a comoção do desejo e do excitamento. Faz sentido pensar na diferença entre amor e morte como na que existe entre atração e repulsa. Pensando bem, contudo, não se pode ter tanta certeza disso. As promessas do amor são, via de regra, menos ambíguas do que suas dádivas. Assim, a tentação de apaixonar-se é grande e poderosa, mas também o é a atração de escapar. E o fascínio da procura de uma rosa sem espinhos nunca está muito longe, e é sempre difícil de resistir." (Trecho de Amor líquido)

Zygmunt Bauman é o grande pensador da modernidade, a qual qualificou tão bem com o célebre conceito de “liquidez”. Perspicaz analista dos fatos cotidianos, o sociólogo polonês é autor de 35 livros pela Zahar, entre eles o best-seller Amor líquido, onde investiga de que forma nossas relações tornam-se cada vez mais “flexíveis”.

Pela primeira vez no Brasil, Bauman fará conferência no evento Educação 360, organizado pelos jornais O Globo e Extra, na Escola Sesc de Ensino Médio, no Rio de Janeiro, dia 12 de setembro, e lança o livro A riqueza de poucos beneficia todos nós? pela Zahar.

Em A riqueza de poucos beneficia todos nós?, Bauman desconstrói a convição de que a melhor maneira de ajudar os pobres a sair da miséria é permitir que os ricos fiquem cada vez mais ricos. Ao mesmo tempo, ele mostra como o individualismo do mundo de consumo é a ideologia que justifica o enriquecimento sem freios dos já muito ricos, apresentando como estratégia de vida o modelo das celebridades. 

Professor emérito das universidades de Varsóvia e Leeds, Bauman vai discutir os efeitos da modernidade sobre os processos de ensino e aprendizagem na conferência 'Desafios líquidos modernos para a educação' (inscrições encerradas), que será transmitida ao vivo por streaming nos sites de O Globo e Extra, às 17h.