Lançamentos de setembro / 2015

Política, literatura policial, infantojuvenil, novela e psicanálise. Confira os lançamentos do mês de setembro da Zahar e Pequena Zahar.

Problema no paraíso, de Slavoj Zizek- As coisas não vão bem no paraíso capitalista global. Mas, apesar de vivermos em crise permanente, parece que ainda aceitamos a ideia de que o capitalismo representa o melhor de todos os mundos possíveis. Esta é a premissa inicial de Zizek. Um dos mais combativos, conhecidos e indispensáveis pensadores da atualidade, Zizek diz que alternativas como maior igualdade, democracia e solidariedade são hoje consideradas ultrapassadas e fantasiosas. E argumenta que se queremos de fato buscar um caminho melhor para o mundo, precisamos exigir mudanças radicais. Nossos heróis de agora, explica ele, devem ser Julian Assange, Chelsea Manning e Edward Snowden. 

O signo dos quatro: edição bolso de luxo, de Arthur Conan Doyle - Sherlock Holmes está confiante como nunca e irresistivelmente atraído pelas agruras de sua cliente Mary Morsan, uma bela mulher atormentada por um passado nebuloso. Com seu caro Watson, Holmes vê-se às voltas com uma aventura repleta de elementos dramáticos: as figuras misteriosas de um pigmeu e um homem com perna de pau, uma caçada desesperada, um cão digno de confiança e uma furiosa perseguição pelo Tâmisa. Essa edição traz texto integral e 22 ilustrações originais. A versão impressa apresenta capa dura e acabamento de luxo. 

O Yark, de Bertrand Santini e Laurent Gapailard- Entre todos os tipos de monstros que pululam sobre a Terra, o homem é a espécie mais disseminada. Existe outra, porém, mais rara e menos conhecida. É o Yark.

Ogro de seis metros, com dentes enormes e muito fortes, o Yark adora crianças: gosta de sentir os ossinhos delas estalando sob sua mordida e de sugar aqueles olhos tenros que se desmancham na boca como bombons. No entanto, o Yark tem o estômago sensível e só tolera carne de meninos e meninas ajuizados. Mas esse é um artigo raro nos dias de hoje, e ele tem que se virar para matar a fome. Até que um dia ele conhece Madeleine.