Na Janela: Festival de Literatura Brasileira

Da sua janela, o que você vê? Quais imagens ilustram a sua tela, quais autores você tem lido? E, afinal, o que se passa na janela deles?

Nos dias 24, 25 e 26 de abril, dez escritores da casa participaram do festival Na Janela, uma série de conversas on-line sobre literatura brasileira. Com mediação de importantes nomes da produção de conteúdo sobre literatura, o bate-papo teve como tema norteador as múltiplas janelas de possibilidades da ficção nacional, suas ramificações, estilos e potências. O festival foi transmitido por meio de lives no nosso canal no YouTube e está disponível para aqueles que não puderam acompanhar ao vivo. Confira a programação completa:

***

Saiba mais sobre os autores participantes:

Jarid Arraes nasceu em Juazeiro do Norte, na região do Cariri (CE), em 1991. Escritora, cordelista e poeta, é autora dos livros Redemoinho em dia quente, Heroínas negras brasileiras e Um buraco com meu nome. Atualmente vive em São Paulo, onde criou o Clube da Escrita Para Mulheres. Tem mais de 70 títulos publicados em Literatura de Cordel.

Paulo Scott nasceu em Porto Alegre em 1966. Escritor e professor universitário, publicou dez livros, sendo Marrom e amarelo (2019) o mais recente. Recebeu os prêmios Machado de Assis da Fundação Biblioteca Nacional, APCA, Açorianos de Literatura, entre outros.

João Silvério Trevisan é autor, entre outros, dos romances Pai, Pai, A idade de ouro do Brasil e do já clássico estudo multidisciplinar Devassos no paraíso. Recebeu três vezes os prêmios Jabuti e APCA. Sua obra já foi traduzida para o inglês, alemão, espanhol, polonês e húngaro.

Natalia Borges Polesso é pesquisadora, escritora e tradutora. Publicou, entre outros, Amora (2015), vencedor do Prêmio Jabuti, Controle (2019) e Corpos secos (2020). Atualmente, é pesquisadora do Programa Nacional Pós Doutorado, na Universidade de Caxias do Sul. Natalia tem seu trabalho traduzido para diversos países.

Carol Bensimon publicou seu primeiro romance, Sinuca embaixo d’água, em 2009. É também autora de Todos nós adorávamos caubóis (2013) e O clube dos jardineiros de fumaça (2017), esse último vencedor do Prêmio Jabuti de Melhor Romance e finalista do Prêmio São Paulo de Literatura.

Michel Laub nasceu em Porto Alegre, em 1973, e vive em São Paulo. Publicou seis romances, todos pela Companhia das Letras, entre eles Diário da queda (2011) e O tribunal da quinta-feira (2016). Seus livros saíram em 13 países e 10 idiomas.

Luisa Geisler é escritora, tradutora e mestre em Processo Criativo. Escreveu Luzes de emergência se acenderão automaticamente (2014), De espaços abandonados (2018), Enfim, capivaras (2019) e Corpos secos (2020). Foi finalista do Jabuti, vencedora do Prêmio Açorianos e do APCA, além de duas vezes vencedora do Prêmio SESC.

Miguel Del Castillo nasceu no Rio de Janeiro, em 1987, é autor do livro de contos Restinga e do romance Cancún (Companhia das Letras, 2015 e 2019). Foi editor da Cosac Naify, do site da revista ZUM e atualmente é curador da Biblioteca de Fotografia do Instituto Moreira Salles.

Ana Paula Maia nasceu no Rio de Janeiro. É autora de sete romances, entre eles Assim na terra como embaixo da terra e Enterre seus mortos. Tem contos publicados em diversas antologias, entre elas 25 Mulheres que estão fazendo a nova literatura brasileira (2004) e Sex´n´Bossa (Itália, 2005).

Daniel Galera nasceu em 1979 e vive em Porto Alegre. É autor de cinco romances, entre eles "Barba ensopada de sangue" e "Meia-noite e vinte”, traduzidos para vários idiomas. É tradutor de literatura contemporânea em inglês, de autores como John Cheever, Zadie Smith e David Foster Wallace.

Neste post
Acesse a Letrinhas nas redes sociais