O caso Germani

Seria possível juntar numa mesma história o ditador fascista Benito Mussolini, o humanista francês Romain Rolland, Nobel de Literatura, e o pacifista Stefan Zweig?

"Quem armou esta façanha foi um jovem médico italiano, o socialista Giuseppe Germani. Na verdade, foi a sua mulher, Elsa. Para tirá-lo do cárcere na Itália, ela fez um dramático apelo a Stefan Zweig, no auge de sua fama, o escritor mais traduzido do mundo. Zweig queria mostrar ao guru, Romain Rolland, que era possível enfrentar as tiranias com a força da palavra, sem recorrer ao confronto político. Conseguiu, escrevendo uma carta a Mussolini para libertar o médico acusado de conspirar contra o regime. Esta dramática história é revivida, pela primeira vez, através de fotos e cartas inéditas cedidas pela nora do Dr. Germani, Monika Germani". Assim explica Alberto Dinnes, autoridaddes internacional no grande escritor austríaco e coordenador da série Stefan Zweig na Zahar.

A exposição O caso Germani está em cartaz no Midrash Centro Cultural, no Rio de Janeiro, até o dia 1/12 e na casa Stefan Zweig, em Petrópolis, a partir do dia 2/11.

Serviço:

Midrash Centro Cultural 

rua General Venâncio Flores 184 / Leblon

Rio de Janeiro, RJ

tel.: 55 21 2239-1800

 

Casa Stefan Zwieg

rua Gonçalves Dias 34 Petrópolis, RJ

tel.: 55 24 2245-4316

 

Neste post