" />

Rádio Companhia #117 - A poesia de Drummond por Ailton Krenak e José Miguel Wisnik

Já está no ar a edição #117 da Rádio Companhia! Neste episódio, o líder indígena Ailton Krenak, que acaba de lançar o livro A vida não é útil, e o professor José Miguel Wisnik, autor de Maquinação do mundo: Drummond e a mineração, conversam com o editor Ricardo Teperman sobre a poesia de Carlos Drummond de Andrade, sua intensa relação com a natureza e a atualidade das denúncias presentes na obra do itabirano. 

No poema "A montanha pulverizada", Drummond fala sobre o desaparecimento do Pico do Cauê — uma das muitas paisagens de sua infância que não mais existem — pela atividade mineradora. O mesmo "trem-monstro" que levou embora partes da região onde nasceu e cresceu, Itabira, é também reconhecido por Ailton Krenak, líder indígena que testemunhou a devastação de sua terra pelos rejeitos da mineração, e José Miguel Wisnik, que percorreu a obra de Drummond e a história da mineração naquilo que diz respeito ao poeta. Essas e outras temáticas exploradas na poesia do itabirano são lembradas no programa. 

"A poética de Drummond transcende a experiência da cultura, porque se formos olhar bem, nós dois somos de mundos diversos, mas compartilhamos o afeto dessas montanhas, dessas pedras, desses rios. Nós temos uma aproximação pela natureza." — Ailton Krenak 

"Eu só fui perceber a dimensão dessa relação [de Drummond] com a montanha, a natureza, o ferro e o chão em que a gente pisa quando eu fui de fato pisar, como disse o Ailton, o chão de Itabira. E a pisada é até um tema forte de A vida não é útil." — José Miguel Wisnik 

***

Apresentação: Mariana Figueiredo

Roteiro e mediação: Ricardo Teperman

Edição: Paulo Júnior

***

Ouça no SoundCloud, iTunes, Deezer, Spotify ou no seu agregador de podcasts favorito. Tem alguma crítica, elogio ou sugestão? Escreva pra gente no nosso e-mail, radio@companhiadasletras.com.br, ou nas nossas redes sociais.

Neste post