" />

Rádio Companhia #156 - Clube Rádio Companhia - Maria Bonita

Maria Bonita, de Adriana Negreiros, foi o livro lido para o Clube Rádio Companhia em agosto!

Participaram do bate-papo: Thaís Britto, que apresentou o episódio; Enrico Sera, do departamento de marketing; Daniela Duarte e Stéphanie Roque, editoras da casa; a cantora e compositora Karina Buhr; e a jornalista e roteirista Melina Dalboni.

Neste livro, Adriana Negreiros constrói a biografia mais completa até então daquela que é, sem dúvidas, a mulher mais importante do cangaço. Embora a mitificação da imagem de Maria Bonita tenha escondido situações de constante violência, ela em nada diminui o caráter transgressor da Rainha do Sertão. Com o tempo, ela transformou-se em uma marca poderosa, emprestando seu nome a centenas de pousadas e restaurantes espalhados pelo Nordeste, salões de beleza, academias de ginástica, cerveja, pizza, assentamento rural, música, bandas de forró e coletivos feministas.Enquanto a companheira de Lampião viveu, no entanto, essa personagem nunca existiu. A cangaceira que teve a cabeça decepada em 28 de julho de 1938 era simplesmente Maria de Déa: uma jovem de 28 anos que morreu sem jamais saber que, um dia, seria conhecida como Maria Bonita.

Outras referências citadas durante o episódio:
Heroínas negras brasileiras (Jarid Arraes)
Redemoinho em dia quente (Jarid Arraes)
Samuel Wainer (Karla Monteiro)
Três roteiros (Kleber Mendonça Filho)
Pssica (Edyr Augusto)
Tetralogia Napolitana (Elena Ferrante)
Carniça e a blindagem mística (Shiko)
A vida nunca mais será a mesma (Adriana Negreiros)
Deus e o Diabo na Terra do Sol (Glauber Rocha)
Sebastião Biano

***

Para fazer comentários e sugestões, entre em contato pelo e-mail radio@companhiadasletras.com.br, pelo WhatsApp (11) 94292-7189 ou nas nossas redes sociais.

Ouça no SoundCloud, iTunes, Deezer, Spotify ou no seu agregador de podcasts favorito.

Neste post