" />

Sherlock Holmes, história da ciência, filosofia e um mergulho no humanismo nos livros de fevereiro

Os lançamentos de fevereiro são dedicados a livros que propõem uma reflexão sobre a história e o nosso tempo.

Destaque do mês, A utilidade do inútil, do italiano Nuccio Ordine, é um sucesso de público traduzido para mais de 15 idiomas, e um grito de defesa do humanismo. O livro defende que a ótica utilitarista que domina o mundo ameaça a criatividade e outros valores fundamentais, como a dignidade humana e o amor. Para Ordine, úteis são todos os saberes indispensáveis para o crescimento da humanidade. O autor, que é doutor honoris causa pela UFRGS, vem ao Brasil em março.

“Pequenas revoluções individuais – essa é a receita de Ordine para mudar as coisas.”– João Marcos Coelho, O Estado de São Paulo.

Já em Infinitesimal, o historiador Amir Alexander conta a descoberta do conceito matemático que subverteu a ordem que, até então, explicava o mundo. Definido pela Publishers Weekly como “O código Da Vinci do mundo real”, o livro fala sobre uma violenta disputa em que matemáticos e filósofos desafiaram a legitimidade de reis e papas pela crença na liberdade humana e no progresso do conhecimento.

 

Elaborado especialmente para uso didático, Textos básicos de filosofia e história das ciências faz parte da coleção Textos Básicos, e reúne textos dos grandes expoentes da Revolução Científica. Nesse livro, o leitor entra em contato direto com os textos e ideias de Copérnico, Da Vinci, Galileu, Newton e outros autores. Ao final, o livro traz uma cronologia da Revolução Científica moderna. A obra é organizada por Danilo Marcondes, professor titular do Departamento de Filosofia da PUC-Rio.

 

Integrante da série Sherlock Holmes, na coleção Clássicos Zahar, esse mês chega ás livrarias A volta de Sherlock Holmes: edição bolso de luxo. O livro tem mais de 40 ilustrações originais, e reúne 13 contos escritos por Arthur Conan Doyle entre outubro de 1903 e dezembro de 1904.