" />

Vote em 2022: Tudo o que você precisa saber para tirar ou atualizar seu título de eleitor

Não deixe para o ano seguinte: Uma campanha da editora Seguinte

Se em outubro você já terá 16 ou 17 anos, o voto não é obrigatório, mas você pode fazer sua voz ser ouvida. Tire o título de eleitor on-line até 4 de maio para votar este ano! Esta é uma campanha da editora Seguinte, selo jovem da Companhia das Letras, para conscientizar nossos leitores da importância do voto — especialmente se este é o primeiro.

Nas redes da editora (Instagram, Twitter), você encontra uma série de posts informativos sobre política e eleições, todos assinados pela ativista política e escritora Maisa Diniz:

  1. Apresentação da campanha 
  2. Por que votar?
  3. Como tirar o título de eleitor: 6 passos e a política na sua mão 
  4. Chegou a nossa vez, vote aos 16! A história do voto jovem
  5. O que são os Três Poderes?
  6. Tirei meu título! E agora? Conheça os 5 cargos para os quais vamos votar em 2022
  7. Como se informar mais sobre política? 3 perfis que você precisa conhecer 
  8. Onde está a política? Quando você deixa de votar, a política não deixa de te afetar 
  9. Quiz da política: teste seus conhecimentos sobre o tema 
  10. Quantos jovens já votaram na história? 
  11. Como transferir o título de leitor: passo a passo simples e on-line 

 

***

A democracia é muito mais que um regime político onde todos cidadãos e cidadãs participam igualmente para escolherem seus e suas representantes. É uma conquista social — afinal, vivemos 21 anos de ditadura militar, em que os representantes eram definidos de forma indireta, ou seja, sem a participação do povo. A democracia também pode ser vista como um privilégio e uma obrigação cívica.

A Varieties of Democracy (V-Dem), organização que avalia a qualidade das democracias pelo mundo, ressalta três pilares para uma democracia saudável:

- Eleições periódicas: ou seja, tempo de mandatos estabelecidos sendo cumpridos;

- Liberdade de imprensa: jornalistas e portais de notícias com pleno direito e segurança para investigar e veicular toda e qualquer notícia;

- Justiça imparcial e atuante: a participação da justiça na democracia é essencial para garantir que a Constituição esteja sendo cumprida para além dos interesses do governo em exercício.

Então eu queria falar sobre o primeiro pilar, as eleições. Você se lembra com quantos anos tirou seu título eleitoral? Tem alguma história de quando foi votar? Votar é um dos atos mais concretos na participação política, e basta eu citar o barulhinho da urna eletrônica que tenho certeza de que ele já ecoa na sua cabeça.

Pois é, em 2022 nós temos eleições e elas serão muitíssimo importantes. Vamos renovar os mandatos de deputados estaduais, deputados federais, parte do senado, além de governadores e do presidente. Nas últimas eleições, cerca de 30% dos eleitores não escolheram nenhum candidato, ficaram entre votos brancos, nulos ou abstenções. E atualmente apenas 10% dos jovens com 16 e 17 anos tiraram o título eleitoral – o menor índice da história.

Estamos cada vez mais distantes da política, e nos sentindo cada vez menos representados. Um dilema que só é possível ser vencido de uma única forma: com a nossa participação. Para isso, temos uma pendência que precisa ser feita até 4 de maio: a regularização do título eleitoral. Apenas com esse documento é possível participar das eleições.

Essa data vale tanto para jovens entre 16 e 17 anos que vão votar pela primeira vez, quanto para quem está com o título desatualizado (se você se mudou, por exemplo) ou irregular (caso não tenha votado em eleições em que seu voto era obrigatório).

Esse chamado para ação é tão importante que a editora Seguinte, o selo jovem da Companhia das Letras, criou a campanha Não deixe para o ano seguinte: Vote em 2022. Até maio, serão publicados nas redes da Seguinte conteúdos sobre a conquista do voto jovem, política e democracia. Nossa missão é incentivar e conscientizar nossos leitores sobre a regularização do título, para que sejam também eleitores.

Quando a gente se aproxima da política, ela passa a se parecer mais com a gente. E quando nos distanciamos, como agora, a política passa a ser sempre o outro, o sujo e o indesejado.

Termino esse texto lembrando de uma frase que eu acho muito provocativa e inspiradora: “Não há nada de errado com aqueles que não gostam de política; simplesmente serão governados por aqueles que gostam”. Ela foi dita pelo pensador e filósofo Platão. Tire seu título, regularize sua situação eleitoral, vote em 2022.


Por Maisa Diniz. Administradora especialista em gestão pública e inovação social, começou sua trajetória como consultora de gestão atuando em empresas públicas, privadas e no terceiro setor. Organizou a Virada Política e fundou o Vote Nelas, movimento por mais mulheres na política. Nas últimas eleições coordenou uma campanha inspiradora, que foi a mais votada da Rede Sustentabilidade, e hoje contribui para que as eleições deste ano tenham mais mulheres eleitas e menos violência política.

 

***

 

COMO TIRAR, ATUALIZAR OU REGULARIZAR O TÍTULO DE ELEITOR:

1. Acesse o Título Net

2. No campo “título de eleitor”, selecione “não tenho” e depois preencha com seus dados pessoais

3. Faça uma selfie com seu documento oficial de identificação

4. Insira uma imagem do seu documento de identificação com foto

5. Insira um comprovante de residência (contas de luz, telefone etc.) atualizado

6. Insira seu certificado de quitação de serviço militar (para homens com idade entre 18 e 45 anos)

 
Neste post